13 de julho de 2018

13/07/2018


Eu e você fomos pro caralho.
Sinceramente, achei lamentável.
Derramei lágrimas em meu próprio colo.
Mas não havia tempo para ódio,
Levantei, arrumei o cabelo e passei batom,
Logo eu ouviria o som
Outro carro viria me indicar o consolo
Coisa que você quase levou com tanto transtorno.

16 de maio de 2018

Descobri esses dias
Que gosto dos acontecimentos da vida
Não importa se é tristeza ou alegria
Se fazem movimentar a esburacada rodovia
Já me valeu a experiência sentida.

9 de maio de 2018

Eu já sai lá do Embu desiludida,
Nada me surpreende,
Nada me intimida.

Você não tem cartas para me esconder,
Eu conheço todos os becos escuros desse rolê.
A transfusão do coração
É papel e caneta na mão.

3 de maio de 2018

Eu sou a delicadeza
E a fúria
De ser inconsequente.
Pra estar comigo
Tem que entender
Que as labaredas
Das sensações
Estarão sempre presentes.
O que saía da minha boca não importava.
Uma pena.
Se tivesse ao menos tentado assimilar,
Teria impedido o seu afogar.

2 de abril de 2018

Não digas que sabe como me sinto,
Como estou,
Ou como sou.
Para ter uma ideia de como vivo,
Será preciso multiplicar-se pelo menos por cinco.