16 de maio de 2018

Descobri esses dias
Que gosto dos acontecimentos da vida
Não importa se é tristeza ou alegria
Se fazem movimentar a esburacada rodovia
Já me valeu a experiência sentida.

9 de maio de 2018

Eu já sai lá do Embu desiludida,
Nada me surpreende,
Nada me intimida.

Você não tem cartas para me esconder,
Eu conheço todos os becos escuros desse rolê.
A transfusão do coração
É papel e caneta na mão.

3 de maio de 2018

Eu sou a delicadeza
E a fúria
De ser inconsequente.
Pra estar comigo
Tem que entender
Que as labaredas
Das sensações
Estarão sempre presentes.
O que saía da minha boca não importava.
Uma pena.
Se tivesse ao menos tentado assimilar,
Teria impedido o seu afogar.

2 de abril de 2018

Não digas que sabe como me sinto,
Como estou,
Ou como sou.
Para ter uma ideia de como vivo,
Será preciso multiplicar-se pelo menos por cinco.

A gente tava precisando;

Observei seus olhos castanhos que conheço tão bem, eles estavam vagando perdidos em meio as folhagens, enquanto o cigarro entre seus dedos queimava sem que ela percebesse. Sua mente voltava aos episódios que compartilhamos nas semanas anteriores, eu tinha certeza.
Por um momento, ela desviou rapidamente o olhar, trombando com o meu que a analisava, ela não se incomodou, já conhecia meus hábitos, e com um esboço de sorriso, colocou o cigarro na boca enquanto abria una latinha de cerveja. A vi saborear o primeiro gole vagarosamente, enquanto observava outros irmãos de sangue perambulando pela grama verde clara que cintilava com o reflexo do sol de outono. A penumbra que nos rodeava já não podia ser sentida, graças ao calor humano que não ousamos negar.
Ela passou a latinha para mim como num ritual, e aceitei de bom grado a cortesia, nossos olhares se encontraram novamente enquanto eu molhava minha boca, e parecia que havíamos conversado um bocado. Ela segurou meus dedos num elo apertado, e naquele momento eu tive certeza de que estava tudo bem.
- A gente tava precisando - disse ela, e puxou mais um trago do cigarro que já estava no fim.
Apenas assenti, enquanto ouvia risos de crianças, primeiros raios de normalidade em meio a confusão.