8 de março de 2009

Corredor;

Deus sabe o que já passou por aqui. Tão escuro e sombrio, tão... VAZIO! A única coisa que identifico é a minha respiração ofegante e o som dos meus passos sobre o chão molhado. Nenhum sinal de vida, uma luz. Nada. Enquanto isso o desespero corrompe a minha alma atormentada pelo medo. Nunca fui uma pessoa corajosa de fato.
O que seria de mim se resolvesse desistir agora? Parar e morrer aqui, sem ao menos tentar encontrar a saída. Às vezes a morte é a única saída, mas para quê morrer em vão se a esperança ainda prevalece em mim?

Para; Hanna Horn.

Nenhum comentário:

Postar um comentário