8 de março de 2009

Gotas de Amor

Ela estava lá, sobre o piano, o fitando com os olhos transbordando amor. Olhava cada detalhe, passava a ponta dos dedos sobre o mesmo, com muita delicadeza. Como se ele estivesse vivo. Fechou os olhos, e as lágrimas escorreram de uma só vez. No entanto, a pobre não chorava por causa do piano, e sim por lembranças. Lembranças boas que aquele piano velho lhe proporcionava. Não sabia contar quantas vezes o ouvira tocar, a mais doce canção de amor dedicada a ela. Ou às vezes em que simplesmente ficavam em silêncio, contemplando a beleza que cada um possuía. Agora, sua mente era bombardeada de perguntas, deixando-a mais deprimida. Por quê? Porque tem que ser assim? Porque as pessoas que amamos têm que estar tão longe de nós?

Nenhum comentário:

Postar um comentário