12 de junho de 2009

Medo, dúvidas e afins;

Você, nunca foi e nunca será o que eu sempre sonhei pra mim. Não é possível, você não se encaixa em nenhum dos meus planos – os planos que construí com tanto amor. Você me faz sentir muita raiva, por saber que em um simples gesto teu, meu mundo pode desabar a qualquer momento. Você abala todas as estruturas do meu castelo que costumo chamar de individualismo. Você me preocupa, francamente. Por isso fujo, me escondo, finjo que você não existe. Porque tenho medo do efeito que você pode vir a causar em mim. Eu tenho medo de amar você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário