1 de junho de 2009

Qual é o seu vício?

Photobucket


Depois de horas a fio descobrindo os meus vícios até então desconhecidos – e conhecidos. – decidi que talvez eu seja a garota que mais tem vícios na cidade do Embu. Embora nenhum desses citados aqui causarem algum dano à minha saúde, ás vezes me fazem perder noites de sono, ou ganhar uns quilinhos a mais.

Gulosa, com orgulho.

Nunca rejeitei uma pizza ou um bolinho de carne. E até trocava as minhas refeições diárias, todas elas cheias de vitaminas, proteínas e ferro por um pouco de refrigerante com bolo de chocolate (o que deixava a minha mãe bastante nervosa). Minha avó, leal companheira nas horas mais felizes do meu dia, vivia dentro da cozinha comigo, jogando conversa fora, e uma hora ou outra checando a pipoca que estourava dentro da panela.
Como toda hora, seja um prato cheio até pequenos petiscos. A questão é que sempre e sempre estou mastigando. E por incrível que pareça, sou magra. É! Uns dizem que sou doente, que minha mãe deveria levar-me ao médico com urgência. Outros dizem que eu sou ruim mesmo, e que sempre serei assim. Eu já me simpatizo mais com a teoria da minha amiga, aluna brilhante em biologia. Assim que inventam alguma hipótese para o meu emagrecimento contínuo, ela logo coloca a verdade sobre a mesa. “Seu metabolismo é rápido demais, já disse.” E todos preferem ficar calados, ou soltar um Nerd em voz baixa.

Aspirante à Romancista.

Eis aqui, algo que não sei distinguir como vício ou paixão. Escrever para mim é algo mais que um simples hobby. Mas confesso que pareço uma maníaca por letras. Não consigo terminar de ler um livro e não começar outro no mesmo minuto, tenho uma porção de romances dos mais diversos gêneros (tenho uma queda terrível por biografias de drogados, romances eróticos e tudo relacionado à magia). E meu gosto de escrever fanfics idiotas e sem nexo algum, sem fins lucrativos, somente para alimentar um amor que cresce à cada minuto é muito grande. Sempre tive preferência por drama, é a minha especialidade.

Fotografa Compulsiva.

Sabe aquele tipo de pessoa que tira foto de tudo que vê pela frente? Essa sou eu. Não me contento em contemplar a paisagem por alguns minutos, tenho que deixar gravada para sempre, para que eu possa encontrar a fotografia jogada em alguma gaveta qualquer, e lembrar-me dos bons momentos que passei com pessoas amadas.

Crítica de Cinema.

Eis aqui um vício divertido, ainda mais quando se tem um gosto excêntrico de sempre acabar preferindo filmes Trash, cheios de sangue de mentira e mulheres nuas correndo de um assassino armado sempre com uma arma branca.

Laika.

Esta foi a graça que lhe dei, pois desde o momento em que meus olhos encontraram os dela, prometi a mim mesma que nada a machucaria, pois apesar de não ter o dom da fala, tem o dom da amizade. E pode deixar, eu falo por nós duas.

Chuvas tempestivas e ventanias fortes.

Eis aqui uma pessoa que ao ouvir a primeira gotícula chocar-se contra a janela de vidro do quarto, corre para a primeira estante de livros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário