4 de julho de 2009

I Want You Back;

O primeiro contato que tive com ele foi um tanto espontâneo, apesar de nunca vê-lo pessoalmente. Não me lembro ao certo quantos anos tinha, mas era muito nova. No entanto, nosso primeiro contato foi forte o suficiente para ser inesquecível.

Esperando mais um filme do que ainda é em minha opinião, um dos melhores filmes de terror já feitos – embora todos os erros e gafes. – deparei-me com um clipe que passava pela tevê, altas horas da noite. Tudo que há terror em sua natureza me atrai, e este fato ainda prevalece nos dias de hoje – A princípio, pude ver um casal passeando, e em alguns minutos depois, o namorado vira um lobisomem e saí em busca da amada, a fim de matá-la. Minha mente, embora inocente e cheia de besteiras como Barney e Seus Amigos ou Teletubbies vibrou de alegria ao ver todos aqueles zumbis dançarem em conjunto. Nunca pude esquecer essa cena, que ficou em minha mente durante toda a minha infância.

Minha mãe, na época era dona de uma coletânea de músicas cujo artista era o mesmo que dançava e encantava no clipe que vi. Então, remexendo em seus discos, encontrei Rock With You. Esta foi a música que mais marcou, pela melodia suave ao fundo. Então, Michael Jackson não saiu mais de minha cabeça. Infelizmente, com o tempo nos afastamos das raízes, e com novas músicas nas paradas e a minha cabeça adolescente a mil, acabei por não escutar suas palavras de amor e compreensão, pelo menos não com tanta freqüência. Mas às vezes, me pegava sorrindo ao ouvir Rockin Robin dos Jackson 5.

Jackson marcou uma geração, mesmo sem saber. Ele foi o ídolo idolatrado de muitas pessoas. Um grande exemplo é a Dona Elizabete, minha mãe, que sequer pode escutar uma música sem que a nostalgia a ataque.

A notícia de sua morte caiu como uma bomba para mim, que fiquei um tanto abismada ao saber que ele fazia uma falta terrível. Um vazio tomou conta do meu peito, e eu senti que estava perdendo um ente querido. Quis chorar, mas o susto do momento não deixou as lágrimas caírem. Fui perdendo os sentidos, e Thriller, a música que me chocou no começo de minha vida, veio em minha mente. Passei dias a fio tentando digerir a notícia, mas ainda não acreditava que ele havia partido. Esperava a qualquer momento, a notícia de que era tudo brincadeira, e ele reapareceria com seu sorriso tímido, dando tchau aos fãs.

Mas ele não apareceu.

Hoje, dez dias depois de sua morte, eu consegui chorar, e relembrar todos os momentos bons que passei o ouvindo. Não consigo aceitar sua morte repentina.

Para mim, Michael vai deixar mais que saudades, ele vai deixar suas lembranças, que guardarei para sempre dentro de mim.

Agora, como uma criança, estou aqui escutando I Want You Back, e isso era o que eu mais queria que acontecesse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário