31 de agosto de 2009

A passos largos;

[...] Por mais superficial que aquele momento parecesse, aquilo era algo que sentia tal necessidade que as palavras escritas aqui nunca poderiam descrever. E pode parecer egoísmo da minha parte, querer alguém só para mim, mas é algo que apesar de me machucar em alguns momentos, me fazia muito bem; me fazia bem de diversas formas. Nunca em minha vida me senti tão segura, por estar com alguém caminhando a passos largos pelas ruas escuras, eu não poderia escolher companhia pior para todos os meus instintos individualistas; mas o meu coração clamava por aquele momento desesperadamente. Àquilo era algo simples, normal para qualquer outra pessoa, mas para mim era um momento que nunca voltaria, que nunca abriria mão [...]

Nenhum comentário:

Postar um comentário