28 de setembro de 2010

Saiba que eu te amei. Mas só amei, assim, no verbo passado.

26 de setembro de 2010


Ah! Não me julgue como quiser, tampouco diga que sou descompromissada com a vida, se você vivesse como eu vivo, estaria perdido.

Porque às vezes é bom jogar tudo para o ar, a diferença entre eu e você, é que eu faço isso sempre.

22 de setembro de 2010

(:

Minhas experiências me ensinaram que não devo confiar em ninguém, não importa o semblante que tenha. Depois que o céu ficou cinza, e minha vida tomou um tom de asfalto desagradável, e toda essa ventania que não me deixa em paz... Comecei a refletir sobre um série de coisas. Nunca fui o centro do universo – nem mesmo no meu próprio mundo – como sou agora, tenho valor. Falsa amizade já não me ilude mais, assim como aqueles que tentam me derrubar. Pra falar a verdade são para poucas coisas que ligo, como o nascer do sol, e o canto dos pássaros. Me transformei numa grande muralha, que está com as portas fechadas, desculpe.

Mas se o amor quiser me encontrar, ele sabe onde moro.

18 de setembro de 2010

Queria te dizer que hoje estou de bem com a vida.

Sua ferida não me dói mais.

14 de setembro de 2010

Gotículas de Morte;

Sangue.

Estas pequenas gotículas de dor, como eu as odeio.

Sangue.

Tem sido difícil ver seus olhos derramarem sangue.

Seu próprio eu é o motivo de tanta zombaria, perdeu esta luta, não é?

É por isso que choras tanto.

Mas ela não me contou, li em seus olhos.

6 de setembro de 2010

Run Devil, Run!

Se tiver que demarcar o começo de um novo período, comece aqui.