25 de abril de 2011

Up.

Faço desse blog um diário digital, mas muitas vezes não parece. A verdade é que quase tudo que escrevo carrega algum sentimento que sinto, ou já senti alguma vez na vida. Quando encontrei esta forma de me expressar, encontrei também o dom que julgava perdido.

Hoje, sinto algo que não dá para explicar com as palavras, assim, contando... Logo percebi que certas coisas na vida a gente não descreve, a gente sente e demonstra nas pequenas coisas.

4 de abril de 2011

Tenho andado meio diferente, sabe, sem saber aonde ir ou o que fazer. Os dias estão diferentes, mas eu pareço estar em algum tipo de torpor que não vai se desfazer nunca. Não, não me leve a mal, não estou triste, muito menos incomodada. É que ninguém havia dito antes que me amava.