17 de abril de 2014

As Batidas;


Essas são as batidas de meu coração,
Na grande maioria das vezes consegue se manter estável.
Mas sempre, num momento ou outro se desregula.
Faz-me perceber que estou fazendo besteira.
Como na maioria das vezes.

Essas são as batidas de meu coração,
Sempre acompanhando o que interessa aos meus ouvidos.
Fazendo meus pés dançarem.

Essas são as batidas de meu coração,
Que muitas vezes só cabem no infinito das palavras.
Daí escrevo.


E este é o meu respirar.

7 comentários:

  1. Concordo contigo: as batidas [às vezes em disritmia] do meu coração também compassam a minha literatura. O que escrevo, o que leio, o que busco. É de acordo com a aceleração dele que vem as minhas referências, as minhas inspirações, o insight...

    PS: E quanto ao seu comentário no meu blog: sim, a música é do Almir Sater! Minhas lembranças também são emprestadas... engraçado isso!

    ResponderExcluir
  2. Ah, adorei o título do seu blog! Café é sempre uma boa pedida...

    ResponderExcluir
  3. Nossa, achei tão lindo e meigo esse poema. Gostei muito... e me identifiquei bastante. Adoro escrever também, é o meu refúgio...

    Primeira vez que entro no seu blog e já me identifiquei com muita coisa... parabéns e muito sucesso para ti!!!

    Um grande beijo :)
    www.sentimentosingelo.com.br

    ResponderExcluir
  4. Muito boa essa sua poesia, meus parabéns. Sucesso para você e para o blog.

    Arthur Claro
    http://www.arthur-claro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Gostei mto da simplicidade do seu texto. Parabéns!

    ResponderExcluir
  6. Olá, acabo de visitar seu blog e segui-lo. Lhe desejo foco, sucesso e força. Que conquiste muitas realizações através do mesmo. E também convido você e seus/suas leitores/leitoras a conhecer o meu blog: toobege.blogspot.com.br . Beijinhos e espero você lá também *0*

    ResponderExcluir
  7. O Coração, maquininha que nos entrega a todo instante, batendo forte ou normal, sempre deixando a mostra nossos sentimentos.
    Abraço Anna!

    ResponderExcluir