12 de agosto de 2014

Bons Ventos Sempre Chegam;

Um dia eu achei que amaria uma mesma pessoa para sempre.
E a vida me deu um tapa tão forte, que demorei meses para me recompor.

Logo após, eu comecei a pensar que para sempre era muito tempo.
Não percebi que alguns momentos como esses são menores que outros,
e deixei de aproveitar as bolhas de sabão que estouravam à minha frente.

Como se não bastasse, fechei meu coração para tudo que era novo.

Uma muralha cresceu em mim, e eu sofria.

Por não conseguir derrubá-la.

Muito tempo depois percebi que isso não era tarefa para uma pessoa só.
Mas tive medo.

Sentei-me sobre os degraus da vida, me perguntando o que havia feito de errado.
Foi quando encontrei você.

E as pedras que você jogava sobre as paredes do meu coração me assustaram demais.
Custei a entender teu ideal.

Custei a entender que tinha muito que agradecer por cada pedra lançada,
Por cada fagulha de esperança que esquentava.

Agradeço-lhe principalmente pelo que sou.
Sei reconhecer que o para sempre às vezes é bem menor do que a gente imagina.
Por isso aproveitamos os segundos, ao invés de prezar o sempre.


Um dia desses ele chega.

Um comentário:

  1. Muito bom, parabéns pela criatividade.

    Arthur Claro
    http://www.arthur-claro.blogspot.com

    ResponderExcluir