6 de setembro de 2014

Mimimi ;

Pff!

Esta noite tive um sonho com você.
Sonhei que a noite nunca tinha fim, 
E que a garrafa que estava bambando em sua mão também não.
Sonhei com você de cabeça para baixo tentando não cair no chão,
Enquanto meu estômago doía de rir.
Te disse que estava chateada por não ser amada,
E você disse: que nada, você é nova, não precisa deste tipo de trauma.
Disse que o riso, todas as cachaças do mundo e as palavras seriam minhas eternas namoradas,
Que já estava predestinada.
Outrora foi você,
Sentiu o gosto amargo de se foder,
Por quem derramava amores por outrem,
E sequer enxergava,
Que a vida podia ser bem melhor,
Se a gente não complicasse tanto.
Lembrei certa vez que te odiava,
E você me achava horrorosa,
Que não havia criatura mais odiosa para se apegar,
E assim começou,
O que muita gente almejou o fim,
Porém fico feliz,
Por saber que o fim à Deus pertence,
E quando ele chegar,
A gente vai esperar,
O tempo certo de se encontrar.
De repente acordei,
Aquele odioso despertar comum,
De se assustar com o que se programou,
E lembrei-me de você,
Do ano que se passou,
Às vezes que te liguei, ou você me procurou.
Senti o o peso da distância,
E lembrei da vida que levo,
O quanto é complicado passar o dia,
Sem poder dizer pelo o que passou.
Mas fico feliz ao perceber,
Que qualquer dia desses a gente vai se encontrar,
E perceber que nada mudou,
Você vai ler estes escritos velhos, 
E dizer que sou babaca,
Que não acredita que logo eu, cheia de marra,
escrevi todo esse melô de amor.

Saudades de você. :)

Um comentário: